Em turmas com mais repetentes, alunos têm desempenho pior

Agosto 22, 2017 Sem comentários »

Entre os mecanismos que evitam as reprovações estão a promoção de um ensino de qualidade desde as séries iniciais, com professores experientes nas disciplinas de língua portuguesa, matemática e ciências.

Estudantes em turmas com grande proporção de repetentes tendem a ter desempenho pior, mostra levantamento feito pela consultoria IDados, com informações da Prova Brasil 2015. Segundo o relatório, nessas turmas, todos os alunos têm notas mais baixas – mas o impacto é mais sentido por aqueles que estão na idade adequada, que podem ter notas até 20 pontos menores.

O estudo, feito com dados 426 escolas municipais do país, mostra que turmas com baixos resultados na Prova Brasil tendem a ter uma parcela muito elevada de alunos repetentes: 31,8%. Classes de alto desempenho costumam apresentar, em média até 12% de alunos atrasados.

Na análise das notas, a pesquisa mostrou que alunos na idade correta, no 5º ano, tiram em média 217,1 em matemática quando estão em uma turma com grande proporção de repetentes. Em turmas com poucos alunos atrasados, a nota é 235,5, diferença de 18 pontos, número bastante elevado de acordo com a escala do exame. A desvantagem é menor para alunos atrasados com pares também atrasados: a nota cai, em média, 7,6 pontos.

Assunto Relacionado

Comente