Polícia Federal realiza operação no Fórum Clóvis Beviláqua em Fortaleza

Junho 14, 2017 Sem comentários »

Agentes da Polícia Federal realizaram, no começo da manhã desta terça-feira, diligências na sede do Fórum Clóvis Beviláqua, no bairro Água Fria, em Fortaleza. Eles deram cumprimento a mandados de busca e apreensão nos gabinetes de, pelo menos, dois juízes de Direito que atuam em varas Cíveis da Capital.

A ação dos agentes federais faz parte de mais um desdobramento da “Operação Expresso 150”, iniciada em 2015, quando eclodiu o escândalo da venda de liminares e habeas corpus em plantões de feriados e fins de semana no Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, envolvendo juízes, advogados e serventuários da Justiça. Cada habeas corpus “vendido” para traficantes e outros condenados ou processados, tinha o valor de R$ 150, daí a operação ser batizada de “Expresso 150”.

Pelo menos, quatro desembargadores foram afastados das funções e dois deles foram aposentados compulsoriamente como condenação por seus atos.

Buscar provas

Na operação desta terça-feira (13), os agentes da PF recolhem documentos e outros bens que possam servir de prova para as investigações no âmbito daquela unidade da Justiça cearense. Os nomes dos juízes não foram, ainda, divulgados.

A Operação teve mandados de busca e apreensão expedidos pelo desembargador Tarcílio Souza.

Na semana passada, uma desembargadora afastada das funções, acusada de envolvimento na venda de liminares, foi conduzida coercitivamente pela Polícia, à presença do magistrado. Outras pessoas investigadas também prestaram depoimento. Seus nomes não foram divulgados pelo Tribunal de Justiça. Sérgia Maria Mendonça Miranda (desembargadora)

Assunto Relacionado

Comente