Preço do gás encanado sobe 11% em agosto

Julho 3, 2015 Sem comentários »

A Petrobras vai aumentar em agosto o preço do gás encanado que é vendido às distribuidoras estaduais. De acordo com a Abegás (Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado), a estatal enviou às empresas comunicado de que haverá reajuste de 11% em relação ao mês anterior.

 

Segundo a associação, com o aumento, o reajuste acumulado no ano será de 23,5%. Isso não significa, contudo, que a alta será logo repassada ao consumidor de imediato.

 

Os reajustes das tarifas das distribuidoras de gás encanado aos consumidores têm de ser autorizados pelas agências reguladoras estaduais.

 

No Ceará, esse trabalho é realizado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará – Arce. A distribuição é realizada pela Companhia de Gás do Ceará – Cegás.

 

O gás encanado, utilizado na cozinha das residências é proveniente do gás natural retirado das reservas de petróleo.

 

Ele é enviado ao continente por meio de gasodutos. Sua composição é diferente da do gás de botijão, o GLP (gás liquefeito de petróleo), que depois de comprimido se torna líquido e pode ser transportado em recipientes.

 

Cálculo da própria Abegás mostrou que o preço do gás ficou 23% mais caro em maio para mais de 2 milhões de consumidores, industriais e residenciais após a Petrobras cortar descontos no valor do produto.

 

O aumento do gás se dá num momento delicado da Petrobras, envolvida nos escândalos de corrupção deflagrados pela Operação Lava Jato e em meio a dificuldades financeiras. O presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, não descartou ainda um reajuste no preço da gasolina até o fim do ano.

 

Ceará

Um total de 121 unidades industriais utilizam o gás natural disponibilizado pela Cegás em Fortaleza e na Região Metropolitana. A oferta para este segmento está hoje em 300 mil m³/dia.

 

O segmento comercial também tem registrado grande aceitação do uso do gás natural. A Cegás distribui atualmente para 184 clientes desse segmento com destaque para hospitais, hotéis, motéis, restaurantes, pizzarias, entre outros. O setor já consome 6.512 m³ de gás por dia.

Assunto Relacionado

Comente