Estudantes da UFC recebem e-mail de Instituto dos EUA sugerindo “jeitinho brasileiro”

Maio 9, 2015 Sem comentários »

Alunos intercambistas do Ciências sem Fronteiras nos Estados Unidos foram surpreendidos nesta quarta-feira (6) com o recebimento de um e-mail do Institute of International Education (IIE) alertando para um possível atraso no repasse da bolsa-auxílio recebida a cada três meses pelos intercambistas. 

Os estudantes da Universidade Federal do Ceará (UFC), que, atualmente, estudam no exterior pelo programa, também foram alertados com a mensagem que sugeria um “jeitinho brasileiro” e pedia que os alunos solicitassem ajuda de amigos e familiares enquanto o dinheiro não fosse depositado.

Já na quinta-feira (7), os estudantes receberam outro e-mail do Instituto dos EUA pedindo que desconsiderassem a mensagem anterior e se desculpando pela falta de comunicação. Mesmo após o recebimento da segunda mensagem, Eric Sampaio, estudante do curso de Engenharia de Energias e Meio Ambiente da UFC diz estar preocupado com o possível atraso no repasse da verba.

“Eu dependo totalmente do dinheiro para comprar a minha passagem de volta. Minha família não tem condições de me mandar dinheiro pro exterior, ainda mais com o preço do dolar tão alto. A cada dia que esse dinheiro atrasa, mais eu vou ter que tirar do meu bolso para completar a passagem, já que voos internacionais aumentam de preço quando se aproxima da data da viagem”, conta o estudante.

Já Aline Ramos, estudante de Engenharia de Petróleo, na UFC, também recebeu os dois e-mails e afirma que sua situação não deve se agravar, caso a bolsa atrase. “Eu sempre guardei um pouco de dinheiro para situações como essa. Na minha universidade eu nao gasto com nada.  O dinheiro da bolsa da Capes sobra todo mês e eu só preciso voltar para o Brasil em dezembro”, conta a aula da Texas Tech University.

Recebendo U$300 ao mês, Mailson Nascimento, estudante de biotecnologia da UFC conta que conhece estudantes que ainda usam o valor para alugar moradia. ” Eu não estou sofrendo esse problema. Só vou me mudar daqui a um mês. Onde estou tenho casa e comida e comprei minha passagem. Mas sei que tem gente sem casa”, afirma o jovem que, atualmente está em Nova Iorque, realizando o intercâmbio na University at Buffalo.

Resposta

Repassados pelo Instituto, os auxílios são provenientes da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão do Ministério da Educação responsável pelo Ciência sem Fronteiras.

Em nota, a Capes afirma que a mensagem enviada pelo IIE é descabida e que o devido esclarecimento já foi dado aos estudantes.

Procurada pela reportagem, a assessoria do órgão informa que está em dia com todas as bolsas do Ciência sem Fronteiras e liberou na quarta-feira (6), os recursos relativos ao pagamento das taxas e despesas das universidades.

Diário do Nordeste

Assunto Relacionado

Comente